terça-feira, 27 de janeiro de 2009

ORDENAÇÃO NO CAMINHO DA GRAÇA?

----- Original Message -----

From: ORDENAÇÃO NO CAMINHO DA GRAÇA?

To: contato@caiofabio.com

Sent: Saturday, January 24, 2009 1:41 PM

Subject: ACERCA DO SEU TEXTO SOBRE SIMBOLOS! - BENDITO SURTO DE SIGNIFICADOS!

 

Rev. Caio,

 

Com imensa alegria escrevo mais uma vez para você!

 

A primeira vez o que me fez escrever foi o estado de desespero e ansiedade em que me encontrava, por ter sido impactado pela Graça e confrontado com muita intensidade na denominação que freqüentava.

 

Hoje, porém, dei a volta por cima.

 

Pela misericórdia de Deus, iniciamos uma Estação do Caminho aqui na minha cidade, e o que Deus está fazendo entre nós é incompreensivelmente belo e grandioso!

 

Tenho servido na nossa Estação com todo amor, dedicação e força da minha alma.

 

Tenho uma rápida pergunta. Li o que você escreveu acerca do significado dos símbolos e fé!

 

Estive pensando:

 

Um ato simbólico de grande importância, a meu ver, seria a imposição de mãos ou a ordenação daqueles que trabalham a serviço da Obra, como Paulo descreve nas cartas a Timoteo!

 

Porque não fazemos isso no Caminho da Graça?

 

Não estou falando em delegar títulos e nomenclaturas, pois sei a falta de importância que isso tem!

 

Mas, sim do “ordenar” aqueles que servem como mentores nas Estações!

 

Bom, desculpe a minha falta de conhecimento e sabedoria quanto a essas coisas. E por favor, não me entenda mal, pois sei muito bem a desgraça que o amor a títulos e besteiras assim, tem causado nas pessoas! Muitas delas não conseguem lidar corretamente com isso e passam a achar que são donas espirituais dos outros!

 

A minha pergunta é inteiramente ligada a questão espiritual que essas ordenações devem ter!

 

Beijão pra você, sua esposa e seus filhos!

 

Ah! Você não tem idéia de como suas pregações e textos tem levado tantas pessoas ao encontro sincero com Jesus!

 

Agradeço a Deus com toda sinceridade do meu coração por um dia ter me dado a oportunidade de conhecer seu ministério pela internet!

________________________________________

 

 

Resposta:

 

Meu amado mano: Graça e Paz!

 

 

Obrigado pelo seu e-mail e pelo seu carinho. Que o Senhor o abençoe ainda muito, muito mais.

 

Mano, de fato não temos feito este gesto no “Caminho da Graça”. Ninguém foi ritualmente “ordenado” nada no “Caminho”.

 

E por que, se tal ato é bíblico?

 

É que quando iniciamos a inflação de ordenações estava no auge.

 

Era gente sendo ordenada bispo e apóstolo aos montes, em escala industrial.

 

E mais:

 

Tal gesto estava vinculado ao que havia e ainda há de mais pernicioso entre os “evangélicos”, de cujo grupo a maioria de nós é oriundo: a tal “cobertura” de poder “apostólico”.

 

Por isto, achei melhor, mais pedagógico, não fazer ordenação de ninguém; fazendo apenas como Jesus fez “no caminho”, enquanto ia; ou seja: apenas indicar pessoas como “mensageiros”; ou, no nosso caso, mentores.

 

O que, com efeito, aconteceu e acontece; ainda que sem a imposição das mãos, mas sempre com a validação do grupo, que, dia a dia, vai reconhecendo quem é quem no meio dele.

 

Assim, dei preferência a outro tipo de significação, e que tem a ver com o meio, o processo; o qual, como você mesmo disse, tem muito a ver com a Internet como mídia.

 

Desse modo, reconhecemos e instruímos pessoas — os Mentores Supervisores de Regiões têm feito isto sempre —; e, então, depois disso, deixamos que o processo flua com naturalidade, como aconteceu em sua cidade e em muitas outras.

 

Creio, no entanto, que chegará a hora em que todos estarão já bem conscientes de que no “Caminho da Graça” não há títulos; mas apenas designação de serviço explicito.

 

Então poderemos ordenar com toda a riqueza simbólica do rito e do espírito do ato, sem que isto seja visto como uma titularidade ou como uma superioridade espiritual. Desgraça esta que a todo custo desejamos evitar.

 

Vejo, no entanto, que Jesus mesmo não batizava, e, além disso, vejo que Ele impôs as mãos sobre doentes e aflitos, mas não para ordenar.

 

A imposição das mãos para ordenação de alguém, por mais espiritual que seja, também carrega o peso da formalidade da unção humana, e feita por homens; o que, em geral, acaba se misturando com a idéia de poder e de superioridade, tanto de quem ordena sobre os ordenados, como também dos ordenados sobre os não-ordenados: “o povo” — que é como em geral se passa a chamar os irmãos.

 

Portanto, é necessário que nem brincadeiras haja entre nós sobre o assunto, pois, mesmo sem imposição de mãos, aqui e ali ouço, na brincadeira, a afirmação de alguém como sendo o nosso isso ou o nosso aquilo.

 

Ora, entre nós há gente e há dons segundo a Graça; e apenas isto.

 

E mais:

 

Se passar disso, o Caminho já não será de Graça!

 

Estas são cautelas que tenho, pois, estou muito mais interessado em unção real do que na titularização de qualquer ungido.

 

A unção se impõe por si mesma. Mas, muitas vezes, uma ordenação sem unção impõe o “si-mesmo” de alguém sobre os demais.

 

Nós, no entanto, sem neurose ou paranóias, caminharemos com segurança, buscando sempre ver se o entendimento da maioria já alcançou o que a Palavra ensina; especialmente nos casos nos quais a confusão acerca do símbolo seja maior do que a necessidade dele.

 

Mano, desculpe a pressa. Mas, de coração, espero estar sendo de alguma utilidade para você e para outros.

 

Receba meu beijo e minha gratidão!

 

 

Nele, que nos ordena em Seu amor todos os dias,

 

 

Caio

24 de janeiro de 2009

Lago Norte

Brasília

DF

Postar um comentário