sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Nós somos só um coração sangrando pelo sonho de viver!

"Nós somos só um coração sangrando pelo sonho de viver!"
(O Caminho da Graça por Lulu Santos na canção Tudo Azul)

Se você está recebendo e lendo esta mensagem é porque, de alguma forma você está envolvido com o movimento Caminho da Graça na cidade de Aracaju-SE. Digo isso por saber da forma tão autocrática que a internet se apresenta. Nesta mídia, você só lê o que te interessa, o mais fica apenas armazenado para que quando você puder acessar com um mínimo de interesse.

Porém a proposta deste movimento nunca foi e nunca será finalizado nesta via virtual. O Caminho, em sua história, nunca é virtual.

Isso, em Jesus, ficava claro quando ele se utilizava de uma linguagem poética, como uma parábola, a fim de iluminar o pensamento daqueles que o ouviam, usando situações corriqueiras para aqueles dias, deixando bem claro que o interesse sempre estava em adquirir saúde por estar disposto a tais atos. Quer saber quem é o teu próximo? (...) vai tu e faz o mesmo que o samaritano. Será que o Senhor encontrará fé na terra? (...) e o publicano desceu justificado para a sua casa. Querem os primeiros assentos? (...) aquele que a si mesmo se humilha será exaltado.

Um exemplo direcionado aos cristãos está na carta aos Hebreus: Jesus Cristo é Deus "desvirtualizando" o Caminho para que o acesso se dê através de um sacerdócio universal segundo a ordem de Melquisedeque.

Quando eu recebo um convite de qualquer pessoa para uma visita, costumo dizer que creio que o convite partiu de uma necessidade que surge de se deixar de querer se viver na virtualidade. Quando eu me encontro com qualquer pessoa, principalmente as que vem através do site do Caio, ou dos meios virtuais que colocamos como ferramentas que facilitam o encontro, vou com o coração esperançoso de ver o Evangelho se manifestar. E confesso que é assim na maioria das vezes. E para não acabar atrapalhando, procuro deixar de lado o proselitismo.

De forma que sempre digo, e estou escrevendo para reafirmar para você que lê aqui, que o nosso desejo é que você siga o Caminho: se puder ser conosco isso vai depender de muitas variáveis, mas se isso não for possível por ser até um pouco apavorante ou leve demais pra você, siga para o alvo. Resumindo, seguí-lo é mais importante do que nos acompanhar.

No Caminho, vemos Jesus usar algumas conjugações do verbo ir que podem nos chocar: para uns que se tornaram menos famosos foi "vai". Para os que ficaram conhecidos por seus atos como apóstolos foi primeiramente vem, e algum tempo depois, vai. O que quero dizer é que pra nós o mais interessante é poder dizer pra você simplesmente "vai". Em toda e qualquer dia que nos reunimos você vai ser incentivado a ir. E não ache que isso é apenas uma questão de sectarismo, porque da mesma forma que te deixamos livre pra ir, ficamos muito alegres quando você volta para dividir conosco as grandes maravilhas que Deus tem feito. Isso chega pra os nosso ouvidos como boa-nova!

Então, se você ainda não participou de uma reunião nossa, saiba que lá sempre estamos contando com gente que chega sem pretensão de nada que não tenha relevância com o Evangelho. Nunca saí de casa com o intuito de defender Deus, ou o movimento que participo, mas sempre você vai me encontrar com o desejo de encontrar mais um irmão de caminhada. Se há pecado para ser confessado, sempre quero que seja o meu. Se há alguma conversão, prefiro que primeiramente seja a minha.

E este tem sido o espírito de muitos que encontro e que sem precisar serem consagrados, pastoreiam o povo de Deus e servem com alegria, sem esperar reconhecimento de alguém, ou fortalecer alianças que não estejam baseadas no amor incondicional.

O convite que faço é para experimentar isto e muitas outras coisas como verdade e viver com disposição para encarar até as últimas consequências do amor que Deus derrama sobre a sua vida.

Quer saber ainda mais?

Vem comigo. No caminho eu te explico.

André Luiz
Estação Aracaju


Postar um comentário